SMS representa alta potencialidade no empreendedorismo, mas requer cuidado com “pirata”

Publicado em 19/10/2016 por Imprensa

Além de não garantir qualidade, SMS Pirata serve como uma porta aberta para spams e fraudes

O SMS – Serviço de Mensagens Curtas, quando surgiu no mercado em meados de 1991, foi classificado como um marco revolucionário no segmento de atuação. A ferramenta muito utilizada como mecanismo de interação social, hoje em dia, foi substituída por meios de comunicação mais modernos. Entretanto, 25 anos após o lançamento, o potencial do SMS não foi totalmente desqualificado, ao contrário, quando visto com “outros olhos” representa um método muito assertivo – como é a realidade encontrada no universo corporativo.


O recurso possui características atrativas para o empresariado: é uma forma de comunicação rápida, simples, barata e de alta visibilidade. Nos negócios, isso representa lucro e resultado. O que parece ultrapassado apresenta uma margem gigantesca de competência, influenciando positivamente o desenvolvimento do mercado brasileiro. Isso, porque entre seus desdobramentos, abrem as portas para o surgimento novos negócios; como é o caso da SMS Digital.


Assim como o nome sugere, a empresa é uma rede de franquias com foco em comunicação via SMS. Nascida em 2012, com 150 unidades espalhadas pelo Brasil, a rede segue firme no comércio conquistando cada vez mais adeptos que querem potencializar o relacionamento com seus clientes. Tamanho crescimento de mercado é comprovado por números oficiais.


Uma pesquisa da Accenture encomenda pela Telefonica, lançada em julho deste ano, apontou o SMS como um serviço de intenso potencial para o setor corporativo. Dentro desse contexto, a empresa diz que a ferramenta como canal de comunicação continuará a crescer nos próximos 10 anos.


E diante de tamanho progresso, é preciso se atentar às marcas más intencionadas que tentam tirar proveito desse cenário. Especialistas alertam sobre o SMS Pirata; caracterizadas como: invasivas, abusivas e até mesmo criminosas. Antônio Brizoti Junior é diretor de expansão da SMS Digital – ele explica com detalhes o assunto. “Existem algumas empresas que vendem SMS de forma não oficial, é o que chamamos de SMS Pirata. Elas não têm certificação das operadoras e utilizam números de celulares com DDD e disparam os SMS de aparelhos, que são chamados de chipeiras. O serviço quando prestado por empresas homologadas, é utilizado o chamado ‘short code’, um número com apenas cinco dígitos e sem DDD. Por exemplo, os short code da SMS Digital são 26510 e 30137, quando uma pessoa recebe uma mensagem destes números é porque foi enviada por um cliente nosso”, explicou.


O profissional esclarece que as chipeiras são denominadas como máquinas nas quais são inseridos vários chips telefônicos, com planos pré-pagos ilimitados para SMS. O aparelho faz cada chip enviar milhares de mensagens sequenciais para uma lista de telefones pré-determinada. 


Há alguns anos o método vem sendo muito usado no país para envio de spam publicitário e para tentativas de estelionato. Geralmente as mensagens enviadas são sobre supostos sorteios de carros e casas, induzindo o consumidor a retornar para um número de celular ou então clicar em um link. Posteriormente o consumidor é instruído a depositar determinada quantia para somente depois ter acesso a “premiação” – que não existe. 


“É como comprar uma carga roubada”


Brizoti explica que muitas vezes o cliente não sabe que está contratando SMS pirata, “ele vê apenas o preço”. Enquanto as empresas legalizadas cobram R$0,06 pelo serviço, a pirataria joga com R$0,03. “Mas é como comprar uma carga roubada. A exploração indevida de rotas internacionais e de chipeiras para envio de mensagens de texto a preços abaixo da média do mercado caracteriza um SMS pirata. Um serviço sem garantia de qualidade e que serve como uma porta aberta para spams e fraudes”, disse.


Recorrendo as rotas internacionais


Quando Brizoti se refere à exploração indevida de rotas internacionais, ele faz menção ao seguinte contexto: Um dos caminhos usados pelas empresas não homologadas no Brasil é a compra de tráfego SMS no exterior. Muitos empreendimentos instalados fora do país revendem as mensagens de texto no atacado, usando rotas internacionais. Elas se aproveitam de acordos de interconexão gratuita ou a preços muito baixos para tráfego entre usuários finais.


Entre os esquemas de pirataria para burlar a identificação da fraude, está a falsificação do remetente para enganar os sistemas das operadoras por onde as mensagens passam, e a variação sistemática do remetente.


E assim como citado pelo diretor, o SPAM é um dos problemas encontrado, já que as operadoras não têm qualquer controle sobre o conteúdo dessas mensagens e nem sobre seu horário de envio. As consequências só vão se agravando, entre elas, a "Degradação de todo o mercado”. E o maior prejuízo fica com as operadoras. O envio de SMS Pirata prejudica as empresas que usam ferramentas de parceiros homologados, além de congestionar sistemas e causar incômodo nos usuários e clientes.


Para quem busca a ação que é ilegítima, pode ser penalizado pela contratação de serviços ilegais de envio de spam via SMS. Baseado nos artigos 183 e 184 da Lei Geral das Telecomunicações (Lei 9.472), as empresas que trabalham com chipeiras podem ser penalizadas por desenvolver clandestinamente atividades de telecomunicação. A pena inclui detenção de dois a quatro anos e multa de R$ 10 mil ao infrator.


SMS Legalizado


Além de irregular, a prática foge totalmente as regras que deveriam ser seguidas da seguinte forma:
- Enviado por empresas homologadas pelas operadoras e entregue de forma segura.
- Mensagens enviadas nos horários autorizados pela Anatel, de números oficiais, geralmente compostos de 3 a 6 números.
- Respeitam as regras estabelecidas pela Anatel e outros fóruns específicos que regulamentam o mercado, como o MEF (Mobile Entertainment Forum).
- “Opt-in”, ou seja, envio de mensagens para pessoas que tenham autorizado o recebimento do texto. O canal, inclusive, possui em suas capacidades, a opção de cancelamento de todas as mensagens.


Negócio legal e rentável


Legalizada e atuando com total normalidade diante da lei, a SMS Digital, afirma que hoje em dia existem contratos baratos, homologados e confiáveis com foco no setor corporativo e em marketing. “E temos como diferencial a garantia da qualidade do serviço, inclusive com relatórios de entrega – algo que as piratas não são capazes de garantir. E, além disso, deixará as pessoas livres de problemas sérios”, falou Junior.


A marca trabalha com os seguintes produtos: SMS Corporativo, SMS Marketing, SMS Radar.


E o negócio que é rentável para o cliente, é também para quem busca investir. Para se tornar um franqueado é necessário que haja um investimento de R$23 mil; o negócio gera um faturamento mensal de R$6 mil a R$8 mil reais.


Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Franquias de serviços , Franquias , SMS Digital Franchising