Por que o investidor não consegue entender os cálculos de retorno de investimento dos franqueadores?

Publicado em 06/05/2015 por Imprensa

Acompanhando as notícias relacionadas à expansão das redes, percebemos que alguns franqueadores entrevistados apresentam números referentes ao investimento, faturamento mensal, lucratividade e prazo de retorno que, se fizermos as contas, não batem. Completamente desconexos, tais valores confundem o investidor, que não consegue entendê-los.


Para começar, prazo de retorno do investimento é o tempo necessário para o empresário ter de volta o valor investido através dos resultados da operação. Assim, se o franqueado fizer um investimento de R$ 200 mil e a franqueadora estimar um prazo de retorno de 24 meses, o franqueado terá em seu caixa, ao final do período, o valor que investiu.


O que é preciso ao franqueado ficar atento é a relação que existe entre o investimento, o faturamento mensal médio, a rentabilidade (também chamada de lucratividade ou lucro líquido) e o prazo do retorno. Vejamos: se você investir os mesmos R$ 200 mil citados e faturar R$ 50 mil por mês, seu retorno virá em quatro meses, certo? Errado! O retorno do investimento precisa ser calculado depois que você pagar todas as contas operacionais da unidade franqueada, ou seja, o retorno do investimento é calculado em cima do lucro da franquia. Se, depois de tudo pago, você obtiver uma rentabilidade de 15% de seu faturamento (ou R$ 7,5 mil, no caso apresentado), levará cerca de 27 meses para ter o retorno do seu investimento.


Vale lembrar que a franquia não é inaugurada faturando na média. Ao contrário: até alcançar o ponto de equilíbrio (que é quando as contas a pagar equilibram-se com o faturamento e o empresário para de colocar dinheiro do próprio bolso), o capital de giro será usado e ele precisa ser contabilizado no investimento total do negócio.


E por que analisar esses números é importante? É simples: se você investir R$ 200 mil em um negócio que leva 24 meses para retornar seu investimento, certamente ele será mais rentável do que outro, que leva 36 ou 48 meses para alcançar o mesmo sucesso.


O que temos percebido é que algumas franqueadoras realizam, infelizmente, uma venda enganosa, maquiando números. Porém, cabe ao investidor fazer as contas, conversar com outros franqueados da rede (para ver se o faturamento médio é realmente o apresentado) e, se preciso, obter ajuda para os cálculos.


Esse cenário nos causa grande indignação, pois o franchising brasileiro está em franca expansão e precisa de marcas sérias e comprometidas com seus investidores. Quem maquia números prejudica todas as franqueadoras, porque colabora para o investidor desacreditar no franchising.


Como fazemos


Somos uma jovem franqueadora e temos muito a aprender com o franchising brasileiro e seus profissionais. Porém, na Vó, Quero Bolo!, temos como regra usar a transparência em qualquer tipo de informação passada a nossos investidores, porque entendemos que eles nos procuram buscando um novo projeto de vida, com a finalidade de se tornarem empreendedores de sucesso.


O cálculo do retorno sobre o investimento em uma franquia Vó, Quero Bolo! é baseado no resultado que as lojas que estão abertas apresentam. Fazemos uma média do retorno real de cada loja, levando em consideração as características de cada uma (como o ponto onde a loja está localizada, dias de abertura, perfil dos clientes etc.) para poder orientar de forma clara e precisa nossos franqueados.


Finalizando, nossa dica aos investidores é simples: fiquem SEMPRE muito atentos aos números apresentados e à disponibilidade da franqueadora em passar as explicações necessárias para que suas perguntas possam ser sanadas da forma mais clara possível, com transparência e com a velocidade que o investidor precisa para tomar a decisão certa sobre seu investimento e sobre seu projeto de vida.


O franqueado não pode se deixar levar pela pressão ou entusiasmo demasiado na hora de assinar o contrato com uma marca. Ele deve questionar com profundidade todos as informações apresentadas.


Por exemplo: o faturamento é linear o ano todo ou existe sazonalidade? Também consideramos de fundamental importância que o franqueado tenha um sistema de gestão integrado para controle das finanças em sua empresa, envolvendo vendas, controle de estoque, compras e desperdício.


 


EmPauta Comunicação


 


Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Franquias , Franquias de alimentação , Franquias de doces , Vó, Quero Bolo , Relação franqueador e franqueado