"Para manter competitividade, PMEs devem consolidar meios de pagamento eletrônicos"

Publicado em 07/08/2019 por Imprensa

À frente da maior rede de franquias de máquinas de cartão, Robson Campos reflete sobre soluções financeiras para um mercado crescente de pequenos empreendimentos

Dos 20 milhões de empreendimentos no Brasil, cerca de 70% são pequenos, de acordo com a consultoria Empresômetro. Além disso, este ano o número de microempreendedores individuais (MEIs) no Brasil ultrapassou a marca de oito milhões, segundo dados do Portal do Empreendedor. Em um mercado crescente de pequenos e médios empresários, garantir competitividade é imprescindível e passa por acompanhar o comportamento do consumidor. É o que aponta Robson Campos, CEO da Acqio, a maior rede de franquias de maquininhas de cartão.

Estimativas da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs) afirmam que, em cinco anos, 60% dos pagamentos realizados no Brasil serão efetuados por meios eletrônicos. "Essa é uma tendência que favorece não só os empreendedores, mas também impacta positivamente todo o mercado, uma vez que a formalização das atividades comerciais resulta em reaquecimento da economia", comenta Robson. Ainda segundo a entidade, este ano o uso de cartões deve crescer 16%, chegando a R$ 1,8 trilhão transacionados.

Se por um lado o consumidor está habituado à praticidade e conveniência dos cartões de crédito e débito, há muitos profissionais que ainda não encontraram a solução ideal para oferecer um meio de pagamento eletrônico. "Há uma forte tendência no mercado que estimula o surgimento de serviços mais convenientes ao público PME. A Acqio nasceu e se mantém focada em trazer serviços financeiros que atendam aos interesses desse setor", afirma Robson. Entre elas destacam-se o atendimento presencial e consultivo que facilita o dia a dia do empreendedor e a possibilidade de parcelamento de qualquer valor em até 12 vezes sem juros para o lojista.

Vantagens para o pequeno

Entre os principais benefícios de disponibilizar o pagamento em cartão para os pequenos e médios, Robson destaca a possibilidade de aumento nas vendas, já que a solução estimula o consumo, e a segurança que a cobrança automática confere ao estabelecimento – prevenção contra roubos, comuns ao manuseio de dinheiro em espécie. "Há ainda a praticidade nas transações, como o parcelamento. Nesse caso, o consumidor tem maior poder de consumo e o empreendedor garante a venda", completa.

O mercado brasileiro é expoente na captura de transações com cartões (POS e PDV) do mundo: a Abecs constatou que o Brasil tem um dos maiores parques de equipamentos do mundo, com 9,3 milhões de terminais, número superior a países como Itália, Canadá e Austrália.

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Franquias de crédito , Acqio Franchising