Os efeitos positivos nos contratos de franquia em meio à crise do novo coronavírus

Publicado em 31/07/2020 por Imprensa

Relação franquia x franqueado estreita e acende luz no fim do túnel para empresários

A pandemia covid-19 trouxe à tona uma realidade dura para empresários dos mais diversos setores: a falta de incentivo do governo. Para sobreviver em meio à crise, cada um precisa buscar alternativas e soluções que os mantenham “vivos” para estarem firmes para a retomada. Não precisa dizer que esse retorno é lento e gradativo. Nesse cenário, uma fatia de empreendedores recebeu um apoio que veio de uma relação que ainda não foi abordada em meio a toda essa situação: franquia e franqueado.

A exemplo disso está a rede Duckbill Cookies & Coffee, uma franquia que tem se consolidado pelo Brasil mesmo em meio à pandemia. E não precisou passar semanas para que atitudes emergenciais fossem tomadas. “Já nos primeiros dias em que vimos tudo acontecer, percebemos que precisávamos nos reinventar e se modelar mediante o cenário que estava por vir. Imediatamente traçamos um plano de crise e adotamos medidas diretas para dar aporte aos nossos franqueados”, explica Marcos Cazella, gerente nacional de operações. Uma das primeiras ações tomadas foi a diminuição significativa dos royalties (remuneração periódica para uso do sistema, marca ou serviço de uma franquia). “Colocamos quase 80% de desconto na taxa mensal, também negociamos com fornecedores que diminuíram seus valores e aumentaram prazos para pagamentos com números igualmente expressivos, como redução de até 24% nos insumos e outros produtos comercializados nas lojas”, conta ele.

O resultado disso é o fôlego que todos os empresários estão precisando nesse momento. “Receber esse apoio e ter esse canal direto com a franquia realmente ajudou a nos manter. Obviamente nosso faturamento caiu, chegando a ter até 34% de queda no pior mês da pandemia. Porém, com esse suporte da franquia, conseguimos nos manter em funcionamento com fluxo de caixa suficiente. Além disso, ajustamos atendimento e serviço frente a cada novo ajuste de decreto que ora nos permitia abrir, ora nos condicionou a somente atender delivery e take away, enfim, vamos nos adaptando a cada fase da pandemia, preservando nossa equipe e os clientes”, explica o franqueado Gustavo Miyake, sócio-proprietário da unidade Juvevê, juntamente com Jean Queji.

Dessa forma o relacionamento franquia x franqueado tornou-se bastante estreita. “Percebemos que precisávamos estar bem mais próximos do que o habitual, então, passamos a promover encontros virtuais entre nossa direção e franqueados para antes de tudo fortalecer os empresários a seguir nesse cenário e também para orientar a como usar a rede social a seu favor e como implementar protocolo de segurança orientado pela OMS, onde economizar, e outras pautas sempre com o intuito de fazê-los manter o mindset o mais positivo possível”, conclui Cazella.

Expansão em meio à crise

A Rede Duckbill Cookies & Coffee vem se espalhando pelo Brasil em alta velocidade, que obviamente foi barrada pelo radar do novo coronavírus. Hoje existem 83 lojas espalhadas por todos os Estados, a previsão para 2020 era chegar a 120 unidades. Essa perspectiva foi atualizada para a marca de até 100 operações. A última inauguração aconteceu em junho deste ano, no ponto alto da pandemia. “A mais recente unidade abriu em Lajes (SC), mas estamos com unidades 100% paradas até hoje, muitas delas principalmente em shoppings. Por outro lado, há lojas já em retomada como é o caso das unidades em cidades como Goiânia e São José do Rio Preto”, explica Cazella.

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Franquias de Cafeterias , Duckbill