Mudar de vida não foi tarefa difícil para franqueado da Tostare Café

Publicado em 23/12/2014 por Bruna Santos de Souza

Carlos Eduardo Lykawa contou como se tornou franqueado, como é a rotina da cafeteria e quais as suas expectativas para o novo ano que se aproxima.

Dar um novo rumo a vida é algo que precisa coragem e também planejamento. Isso ocorreu com o empresário Carlos Eduardo Lykawka, franqueado da Tostare Café. Ele trocou o cargo de assessor no Tribunal de Justiça (TJ) pela chance de ter o próprio negócio. Com mais de cinco anos de existência no Shopping Center Lar, em Porto Alegre (RS), Lykawka contou como foi a decisão de deixar para trás a carreira no TJ  e como decidiu entrar no mercado de franchising. Nós conversamos com ele e você pode conhecer melhor essa história. Confira!


Mapa das franquias - O senhor tinha uma carreira consolidada. O que lhe motivou abrir um negócio próprio e adiar a aposentadoria? 


Carlos Eduardo Lykawka - Na verdade, eu tinha um Cargo em Comissão, ou seja, não era funcionário concursado. Então, a fim de evitar qualquer surpresa em caso de possível saída, em comecei a montar o meu próprio negócio.


Mapa das franquias - Me contaste que já de imediato pensou em abrir uma franquia. O que motivou essa escolha e não abrir uma empresa do zero? 


Carlos Eduardo Lykawka - Eu entendo que a utilizar a experiência de alguém é fundamental para o sucesso. Antes da Tostare, eu tinha comprado uma parte da cafeteria que a minha irmã administrava, mas eu senti que a todas lá pecavam pela falta de experiência em gerir o negócio. Além disso, a franquia foi fundamental na negociação com o Shopping.


Mapa das franquias - Quando começou as pesquisas para entrar no ramo do franchising já tinha em mente abrir um negócio relacionado a alimentação? 


Carlos Eduardo Lykawka - Sim. Sempre gostei da área de alimentação, apesar do grande trabalho que acarreta. Porém, já pensei em abrir outro negócio em outra área. Mas, estou analisando primeiro.


Mapa das franquias - Anteriormente teve um negócio dentro de uma universidade, correto? Foi uma cafeteria?  


Carlos Eduardo Lykawka - Sim, foi uma cafeteria na UFRGS, o que me motivou ainda mais a procurar algo nesta área. 


Mapa das franquias - Por que deixar o restaurante dentro da universidade e partir para um negócio em um shopping? 


Carlos Eduardo Lykawka - O movimento dentro de uma shopping é muito superior. Em uma escola/universidade temos o fator "férias escolares", o que acarreta no fechamento ou em uma diminuição bastante grande do movimento. Em um shopping temos toda a estrutura, além dos clientes preferirem pela segurança e pelo estacionamento, o que considero fundamentais hoje em dia. Obviamente, os custos dentro de uma Shopping são muito superiores. Então, temos que analisar muito antes de abrir.


Mapa das franquias - A intenção por abrir uma cafeteria veio pela oportunidade ou por que a bebida é uma preferência sua? 


Carlos Eduardo Lykawka - Veio pela oportunidade. Quando visitei a feira do empreendedor na PUCRS me identifiquei muito com o negócio de cafeterias, por ser uma área que posso criar novos produtos, trabalhar da maneira que acho mais conveniente. A Tostare me proporcionou uma flexibilidade de gerir o negócio como nenhuma outra. Por isso a minha opção por esta franquia.


Mapa das franquias - Atualmente o faturamento cobre os gastos com o empreendimento e gera lucros? 


Carlos Eduardo Lykawka - O shopping contava com duas cafeterias, o que não permitia ter lucro. Como a outra cafeteria fechou, passamos a ter algum lucro. Porém, devido ao tempo transcorrido da abertura da loja, estamos tendo que reinvestir este lucro na manutenção e troca de várias móveis e equipamentos.


Mapa das franquias - Há dias que o fluxo de clientes é maior que em outros. No caso da Tostare Café qual é o dia com o maior número de clientes? 


Carlos Eduardo Lykawka - Como nós estamos dentro de uma Shopping que conta com um supermercado (Zaffari) que gera um ótimo fluxo de pessoas, dependemos muito dos dias de oferta. Normalmente, as terças e quartas-feiras são dias de bom fluxo de pessoas. E, sem dúvida, o sábado continua sendo o melhor dia. 


Mapa das franquias - A franqueadora dá algum apoio ao senhor? 


Carlos Eduardo Lykawka - Sim. Mas, atualmente, tenho tido pouca necessidade de auxílio da franquia. 


Mapa das franquias - Para 2015 o senhor projeta algum aumento de clientes ou faturamento ou acredita que a situação econômica do País poderá afetar um pouco o crescimento? 


Carlos Eduardo Lykawka - Estou bastante preocupado para 2015. Espero que o desemprego continue estável para que, pelo menos, não diminua o fluxo de clientes. Estou projetando diminuir os custos para evitar demissões ou prejuízos maiores.

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Franquias , Franqueados , Franquias de Cafeterias , Tostare Café