Franquias brasileiras aportam nos EUA para impulsionar internacionalização

Publicado em 02/02/2017 por Imprensa

45 redes brasileiras já atuam nos EUA, que deve receber outras marcas nos próximos anos

A ABF – Associação Brasileira de Franchising, maior entidade representativa do setor no Brasil com mais de 1,2 mil associados, traz à Convenção IFA 2017 uma delegação com mais de 30 empresários brasileiros. Além de acompanhar em primeira mão as novidades e tendências do franchising mundial, o objetivo da delegação é aprofundar seu conhecimento a respeito do mercado de franquias norte-americano e buscar oportunidades de negócio. Atualmente, 45 marcas brasileiras atuam nos EUA, operando 90 unidades. No Brasil, operam 40 redes norte-americanas, a maioria delas do segmento de alimentação.


Para o presidente da ABF, Altino Cristofoletti Junior, “por seu porte e tradição, as marcas brasileiras consideram os Estados Unidos como uma porta de entrada para o mercado internacional como um todo. Isso porque o mercado norte-americano é muito rico, diverso e competitivo”. O presidente da ABF acrescenta também que “o intercâmbio entre os dois países vem crescendo, tanto que, com o apoio da IFA, recebemos em novembro uma missão empresarial com 10 marcas que operam nos EUA, têm interesse em expandir seus negócios no Brasil e agora estamos com nossa tradicional delegação na Convenção da IFA”


Quarto maior mercado do mundo em número de redes e sexto em número de unidades, o franchising brasileiro vem enfrentando com resiliência a desaceleração econômica no Brasil. O setor cresceu 8% em 2016, atingindo um faturamento total de cerca de R$ 150 bilhões e 3039 redes em operação. Em número de unidades, a expansão foi de 3,1%. O volume de empregos diretos cresceu 2,9%, atingindo o montante de 1,22 milhão. “O franchising respondeu rapidamente a mudança brusca do cenário econômico: revisou seus processos e sistemas, investiu em eficiência e na reconquista do consumidor retraído e inovou em serviços e produtos, preservando assim seu resultado. Creio que agora estamos prontos para a retomada da atividade econômica que não deve demorar a ocorrer”, disse Altino Cristofoletti Junior. Para 2017, a ABF projeta um crescimento de 7% a 9% em faturamento e de 4 a 5% em número de unidades.


Nos EUA, as marcas brasileiras estão há mais de 20 anos. Entre as que operam atualmente, destacam-se os segmentos de Moda, Alimentação e Serviços Educacionais. Os estados da Flórida, Nova Iorque e Califórnia são os que reúnem o maior número de marcas brasileiras. “A ABF entende que existe um grande espaço para intercâmbio ainda entre os dois países. Tanto que em nossa delegação, contamos com representantes de marcas interessadas em expandir seus negócios nos EUA. Para auxiliar esse processo, além da participação na programação da IFA, temos visitas técnicas a franqueadores americanos e rodadas de negócios com potenciais parceiros”, explica o presidente da ABF.


A intensificação do intercâmbio Brasil-EUA no franchising está em linha com o movimento de internacionalização de redes brasileiras como um todo. Segundo estudo da ABF e da universidade brasileira ESPM, a internacionalização de franquias brasileiras dobrou nos últimos seis anos, sendo os EUA o principal mercado alvo, seguido do Paraguai e Portugal.


Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Internacionalização de franquias , Franquias , ABF