De gerente de loja a empreendedora

Publicado em 22/11/2019 por Imprensa

Tatiana Fidelis usou sua experiência, de mais de dez anos no varejo de moda, para abrir franquias da Majô Beauty Club. Hoje, fatura R$ 200 mil por mês

Após mais de dez anos trabalhando como gerente geral de loja de grandes marcas do varejo de moda, como Zara, Vivara e Richards, Tatiana Fidelis, 39, decidiu que era hora de dar um novo passo em sua carreira: empreender. "Eu sentia que tinha condições de ter o meu próprio negócio, graças ao conhecimento de gestão que adquiri em anos na gerência de grandes lojas", diz. 

A opção de Tatiana foi por uma franquia de negócio mais seguro e que traz toda a experiência da franqueadora para a gestão do dia a dia da operação. A taxa de mortalidade das franquias, como bem sabia Tatiana, é menor do que entre os negócios próprios. Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), a taxa de mortalidade das operações de franquia ficou em 3,9% em 2018, contra 5% em 2017. "Como seria meu primeiro negócio, achei que uma franquia seria a melhor opção." 

Após visitar a feira da ABF, pesquisar na internet, analisar diferentes opções e estudar o mercado, percebeu que havia oportunidade para abrir algo ligado à estética, depilação, em particular, em sua cidade - Brasília. 

"Conheci a marca pela internet, telefonei e agendei uma reunião para conhecer melhor os detalhes", conta Tatiana. Quem a recebeu em Goiânia foi a dona da rede, Claudia Vobeto, 44. "Visitei unidades, fui ao escritório, vi os números e decidi abrir uma unidade." 

A primeira franquia foi aberta em Brasília, em 2014, dentro do supermercado Pão de Açúcar. Em 2017, com a inauguração do shopping DF Plaza, veio a segunda unidade. Com duas unidades abertas da Majô Beauty Club, Tatiana fatura hoje mais de R$ 200 mil por mês e emprega 31 pessoas. 

Claudia elogia o desempenho das unidades de Tatiana. "Ela faz a gestão financeira de forma diferenciada", diz a empreendedora. "Muitas vezes as pessoas montam uma franquia e acham que a franqueadora vai cuidar da loja. Nós temos todo o apoio, mas é preciso trabalhar, fazer a gestão financeira, do estoque, das pessoas. Sem isso não se consegue ter bons resultados", afirma Tatiana. 

A franqueada sempre esteve presente no dia a dia da operação. No começo, inclusive, participou ativamente da distribuição de vouchers com cortesia dos serviços de depilação da unidade para o público conhecer a marca. "Distribuímos cerca de 25 mil panfletos e muita gente passou a nos conhecer a partir dessa ação de marketing. Fizemos um trabalho forte e temos clientes que estão conosco até hoje, fruto dessa panfletagem. Depois, o boca-a-boca espalhou a qualidade do serviço que oferecemos." 

A atenção dada ao recrutamento e à gestão de pessoas também contam pontos para o bom desempenho das franquias de Tatiana. "Tenho depiladoras que estão comigo há quatro, cinco anos, desde o começo, e isso criamos uma relação de confiança com os clientes." A experiência anterior da franqueada com gestão de equipe a ajudou nesse aspecto. "Sei que é importante escolher bem já no processo de recrutamento. Isso faz a diferença. No nosso caso, costumo contratar profissionais sem experiência e treino com o nosso método. Assim formamos boas profissionais e depois a retenção se dá através de uma relação correta e justa." 

Os resultados estão sendo colhidos. Em 2019, Tatiana espera aumentar seu faturamento em cerca de 5% em relação ao ano passado, principalmente graças à diversificação do leque de serviços oferecidos. 

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Investir em franquias , Franquias de estética , Franquias de depilação , Gestão de franquias , Majô Beauty Club