Com liberação do FTGS, MoveEdu espera crescimento de até 15% em matrículas

Publicado em 05/08/2019 por Imprensa

Rede de escolas profissionalizantes deve atrair novos estudantes interessados em melhorar o currículo para se reposicionar no mercado de trabalho

A liberação do FGTS, anunciada no último dia 24 pelo governo, promete ser de grande ajuda para boa parte da população. E quem deve sair ganhando com a medida é o setor de educação. A MoveEdu, maior plataforma edtech – education technology – do país, estima que, com o dinheiro sacado, a empresa alcance entre 15% e 20% de novos alunos matriculados.

"Esse é um dinheiro que pode ajudar a vida de muita gente. Na MoveEdu aproveitamos o momento para conscientizar os estudantes para a melhoria de seus currículos e ascender profissionalmente", explica Rogério Gabriel, presidente e fundador da MoveEdu. "É uma oportunidade de investir na qualificação profissional e, consequentemente, melhorar de vida", comenta.

Dinheiro bem investido

Para estimular os alunos a utilizarem bem o dinheiro sacado, a MoveEdu já faz um trabalho de conscientização financeira com seus estudantes. A ideia é orientá-los a aproveitar a oportunidade para aprimorar o currículo.

"É importante que os estudantes enxerguem essa medida como uma chance de dar um salto na carreira usando o dinheiro de forma consciente e de maneira a melhorarem suas capacidades profissionais. Por isso, indicamos aos franqueados a importância de preparar os educadores sobre o assunto já que são eles que lidam diretamente com os alunos", explica Rogério Gabriel.

Com a liberação de saques de contas ativas e inativas do FGTS, os trabalhadores poderão retirar até R$ 500 da conta que possuírem no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço. A medida, prevê o governo, injetará R$ 30 bilhões da economia esse ano e R$ 12 bi em 2020.

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Franquias de educação , MoveEdu