Classe média estimula crescimento na busca por crédito

Publicado em 04/07/2019 por Imprensa

Banneg registra crescimento de aproximadamente 50% neste primeiro semestre

O mercado de crédito no Brasil está voltando a crescer. Em 2018, os números foram positivos após dois anos consecutivos de recuo. De acordo com dados divulgados em janeiro deste ano pelo Banco Central, o saldo de financiamentos subiu 5,5% no ano, saindo de R$ 3,091 trilhões para R$ 3,260 trilhões. 

O resultado foi possível principalmente com os empréstimos destinado aos consumidores, já que houve uma melhora nas condições das famílias em 2018. O crédito para Pessoa Física subiu 8,6% em 2018, passando de R$ 1,649 trilhão para R$ 1,791 trilhão.

Classe média impulsiona

Para o Banneg - Banco de Negócios (franquia com foco em soluções financeiras) grande parte desse movimento vem sendo influenciado pela classe média. De acordo com Odair Bellentani, diretor comercial da marca, esse é o grupo que mais gera movimento no mercado de crédito. “Em uma comparação entre as classes A e B, a classe média corresponde a 75% das nossas transações financeiras”, explica.

Odair revela que as baixas taxas de juros cobradas como no crédito consignado e a facilidade na contratação, impulsionam a busca por esse público. Para se ter uma ideia, basta apresentar o RG, CPF, comprovante de residência e de renda, para fazer o seu financiamento.

“Esse público é assalariado e busca por empréstimos para trocar de carro, quitar uma dívida ou realizar um sonho. Geralmente gastam de R$ 300,00 a R$ 50 mil com essa finalidade”, fala Bellentani sobre o perfil desse consumidor.

Apesar das inúmeras modalidades de empréstimos, quatro são muito buscadas pela classe média, como aponta e discute Bellentani:

Crédito consignado:  “Com foco em aposentados e pensionistas, essa linha de crédito desconta diretamente na folha de pagamento do trabalhador. Inclusive devido ao baixo risco de inadimplência é a que apresenta os juros mais baixos, podendo variar de 1,29 % a 2,08% a.m”.

Financiamento de Veículo: “Os juros deste financiamento são atrativos uma vez que o veículo fica alienado a Instituição Financeira, o que faz com que a taxa varie entre 1,1%a.m. a 1,7% a.m. O fato de que há muitos brasileiros interessados em veículos não é novidade. Vemos muitas histórias de amor entre o homem e a máquina. Além disso, ter um carro, ou outro meio de locomoção próprio está entre os sonhos de consumo da maioria dos brasileiros. E na busca deste sonho, temos observado que a classe média tem se destacado”.

Financiamento Imobiliário: “Sair do aluguel é o benefício imediato de quem faz um financiamento imobiliário. A maior vantagem é que você deixa de colocar o dinheiro em algo que não trará retorno e passará a investir em um imóvel que é seu. Além disso, não haverá o risco de ter de desocupar o local imediatamente e reestruturar toda sua vida do zero. E para esta Linha de Crédito, temos taxas atrativas que variam de 8,3%a.a.+TR a 11%a.a+TR”.

Confiança gera movimento

Com as boas expectativas diante da recuperação econômica, o brasileiro está mais confiante, e por isso ele já está “gastando mais”. Só neste primeiro semestre, houve um crescimento aproximadamente 50% na busca por crédito, em relação ao mesmo período do ano passado. Fato que é comemorado pelo Banneg e gera ainda mais expectativas diante do setor.

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Franquias de serviços , Banneg